Sua marca representa a sua empresa? Tem certeza?

 em Branding, Gestão

Quando pensamos em “marca” a primeira imagem que aparece na nossa mente é um ícone ao lado do nome da empresa, formando seu logotipo. Mas na verdade o conceito real vai muito além do símbolo. Entender o que uma marca representa por completo e como ela é assimilada na mente do seu público é uma estratégia poderosa.

Uma marca bem planejada se torna forte e memorável. Criando uma relação verdadeira e duradoura com o seu consumidor.

Mas afinal de contas o que é uma Marca?

A definição literal diz que a marca é aquilo que serve para reconhecer algo, distingui-lo de outros e identificar sua função. Quando levamos esse significado para o lado mercadológico podemos tirar 4 pontos importantes, eles são:

1. Conceito:


Marca Empresa

O conceito é a essência da empresa, seu DNA. Quais seus valores? Que mensagem ela quer passar para o seu público? Uma marca que tem um conceito bem definido consegue adquirir algo muito cobiçado no mercado hoje, algo que empresas gastam milhões para tentar conseguir da forma errada todos os dias, Percepção de Marca.

Uma pesquisa realizada em 2012 pela revista Forbes perguntou a CEO’s de diversas empresas qual mensagem sua marca deveria passar. Logo depois foi realizada uma nova pesquisa com os consumidores de cada um deles, onde se perguntou qual mensagem eles identificavam e recebiam daquelas marcas. Ao comparar os dados apenas 13% das respostas se alinhavam.

“Mas como fazer com que as pessoas vejam a minha marca como eu a vejo?”

É aqui que entra o conceito. Quando bem definido, ele deve servir de base para toda e qualquer ação, campanha ou tomada de decisão que uma empresa fizer. Ele não é apenas um texto bonito no site da empresa, é algo a ser seguido. É uma ferramenta poderosa para gerar identificação e influência no seu público-alvo. Afinal, nenhuma marca tem o conceito igual ao da outra, logo sua experiência com ela será sempre única e, se executada da forma certa, memorável.

2. Posicionamento:


Posicionamento é aquilo que, definido por um ponto de vista específico, identifica um espaço ocupado por algo. Uma marca bem posicionada é aquela que entende seu lugar em relação ao consumidor e ao mercado. A  principal importância disso está em fornecer diferenciação. O que motiva você a comprar um produto ao invés do outro? É aquilo que torna seu produto mais vantajoso.

Falamos um pouco mais sobre diferenciação no post “O que não pode faltar na hora de abrir uma empresa?”.

Kotler diz que essa diferenciação é “o ato de desenhar um conjunto de diferenças significativas para distinguir a oferta da empresa das ofertas dos concorrentes”. Por exemplo:

  • Pra que público você se comunica?
  • Seu produto ou serviço é pensado para ser visto como algo mais sério?
  • Mais jovem?
  • Em que mídias você divulga seu serviço?

Ao juntar conceito e posicionamento de marca você passa a entender quem você é, para quem você fala, como seu público enxerga você e como seus concorrentes se posicionam. E isso são coisas importantíssimas! Durante esse processo é extremamente necessário conhecer de fato o seu produto e serviço. Quem o consome? Como eles enxergam você? O que eles valorizam? Como funciona os seus processos de compras? Com essas informações em mãos é hora de definir o próximo passo.

3. Estratégia


Uma boa estratégia de marca é aquela que usa os dados sobre seu produto, serviço, público e posicionamento de mercado para gerar resultados.

Mas não existem resultados sem objetivos. A definição de objetivos claros, de curto, médio e longo prazo é essencial. Eles que delimitam e dão fundamento para a criação de estratégias de fato eficientes. Por exemplo:

Jorge possui uma loja de eletrônicos em um Shopping bastante movimentado da Zona Sul. Ele disputa território com outras duas lojas do mesmo ramo. Apesar disso, nenhuma delas se assemelha ao seu conceito de marca. Jorge definiu que seu conceito seria de uma loja moderna, feita “de Gamers para Gamers.” Ele percebeu que sua maior cartela de clientes eram jovens de classe média alta buscando consumir as últimas novidades do mercado.

Seus dois concorrentes também vendiam consoles e jogos, mas encaravam esses produtos como um elemento secundário em sua comunicação. Jorge então definiu o seu objetivo. “Gerar a ideia de que sua loja era referência na venda de consoles e games de última geração; e que lá era o local certo onde seus consumidores encontrariam tudo o que eles procuravam.”

Jorge usou as informações que tinha para definir um objetivo, a partir daí ele começou a pensar em o que poderia fazer para conseguir aquilo que ele deseja. No caso dele investir em uma assistência técnica especializada em consoles de última geração, manter uma catálogo de lançamentos bem atualizado, criar eventos de lançamento de vendas de games esperados pelo público. Essas podem ser possíveis estratégias eficientes; mas com um bom planejamento as possibilidades são enormes.

É muito importante ter em mente um leque de diferentes estratégias. Dessa forma você consegue mensurar o que está dando certo e direcionar seus esforços de maneira inteligente e eficaz.

4. Identidade


Post2-2

Por último, mas nem de longe menos importante, vem a identidade da marca.

A identidade é um conjunto de símbolos, ações e fatores que facilitam que o seu público enxergue você da maneira que você deseja. Nesse quesito entram conceitos básicos como nome, slogan, cores e logotipos, mas também entram conceitos que muitos não prestam atenção, como roteiro de atendimento e ambientação.

Uma boa identidade de marca é aquela que é consistente em todos os pontos de contato da empresa. Seguindo e se comunicando diretamente com o conceito, posicionamento e estratégia definidos. A loja de Jorge por exemplo quer ser vista como moderna, então sua logo provavelmente não deve seguir um estilo “retrô”. A ambientação interna do local pode investir em telas, decoração metálica, coisas que na cabeça de seu público remetem a tecnologia, jogos e inovação. Por se tratar de um público jovem Jorge também pode direcionar seus atendentes a conversar de forma mais casual, ao mesmo tempo que usam alguns termos técnicos e informações avançadas para se mostrarem autoridades naquele assunto.

Tudo isso e muitos outros detalhes formatam uma Identidade de uma marca.

A dica é identificar e listar todos os pontos de contato que o seu cliente tem com a sua empresa. Desde o tom de voz, estilo de atendimento dos funcionários, a logo na fachada da loja até no outdoor da avenida. Todos eles estão alinhados com o seu conceito, mensagem e posicionamento? Estão de alguma forma sendo úteis para atingir alguma demanda ou objetivo? Quando analisados em conjunto seguem um padrão estético reconhecível? Se a sua respostas para essas perguntas foi sim, meus parabéns, você possui uma Identidade de Marca forte e bem consolidada.

Conceito, posicionamento, estratégia e identidade formam um conjunto poderoso que vai de fato marcar a mente do seu consumidor e diferenciar você daqueles que não dão a devida importância a esse conteúdo. Então, se você já tem, continue trabalhando, identificando oportunidades, definindo objetivos e atingindo resultados. Se não, o que você está esperando? Mãos à obra

E então, sua identidade e posicionamento estão bem elaborados? Deixe seu comentário. Até o próximo post!

Postagens Recentes
Vamos conversar?

Em breve um de nossos consultores entrará em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt