O que não pode faltar na hora de abrir uma empresa?

 em Empreendedorismo, StartUps

Abrir uma empresa vem se tornando algo cada vez mais recorrente em nosso mundo. Palavras como Empreendedorismo e Startups já fazem parte do nosso vocabulário e de muitos elementos que nos cercam todos os dias. Em todas as mídias vemos exemplos de pessoas que se aventuraram nessa jornada de deixar sua marca no mundo e em muitos isso vem acendendo uma fagulha que só faz crescer. Mas essa é uma jornada que exige muito cuidado e preparação. Quando olhamos de fora o case de sucesso de alguém pode parecer que ele chegou ali facilmente, mas na maioria das vezes muito do que se passou pouca gente conhece.

Afinal, com o que é que eu tenho que me preocupar na hora de abrir uma empresa?

Planejamento – Saiba para onde você vai.


Abrir uma Empresa

Abrir uma empresa começa com um questionamento claro e sucinto. Quais são os seus objetivos de curto, médio e longo prazo? Saber disso desde o começo norteia todo o seu processo de organização, impedindo movimentos desnecessários, precipitados e principalmente caros que podem acabar prejudicando você. Com essas informações definidas chegou a hora de colocar no papel.

O Plano de Negócios é um documento que compila os dados e estratégias necessárias para direcionar seu caminho na hora de abrir uma empresa. Ele junta algumas informações relevantes como:

  • Atividades chave;
  • Pessoas Influenciadoras;
  • Público Alvo;
  • Custos de Funcionamento;
  • Entre outras…

E consegue fazer com que ao completa-lo você tenha uma plena visão do seu projeto e do que está por vir. Existem vários modelos e tipos de Planos de Negócios, o que mais indicamos é o modelo canvas que segue um esquema simples e intuitivo na hora de organizar seu conteúdo. Esse planejamento é o primeiro sinal de vida da sua ideia e ao mesmo tempo um guia, que deve ser sempre seguido e atualizado para que se tenham objetivos bem definidos e mensurados.

Diferencial – Encontre o seu mercado.


Não, não é entrar no Google e buscar o produto ou serviço que você planeja vender, vá além. Analise seus concorrentes. O que eles fazem? Como fazem? E principalmente, o que você pode fazer diferente?

Vivemos em um mercado saturado onde novas empresas nascem diariamente. O que nos força a pensar “O que leva você a tomar seu café matinal na cafeteria marrom e não na verde?”. Como funciona esse processo de decisão dentro do seu público alvo? O que ele gosta de consumir? Por onde ele anda?

Como você pode fazer com que o seu produto se comunique com eles e entregue aquilo que eles querem de uma maneira única?

Encontrar a resposta para essa pergunta será seu bilhete premiado. A verdade é que essa escolha do cliente pode ser tomada por vários motivos. Localização, preço, um sabor específico, mas algo que ultrapassa tudo isso é a identificação. Quando o cliente lembra e escolhe você pelo que você é, faz e proporciona a ele, você está fazendo algo diferente do resto do cardume e encontrando o seu pedaço de oceano azul.

Comunicação – Saiba para quem falar.


Entenda para quem você vai vender. É necessário conhecer seu público de forma a saber como se comunicar com ele. Que tipo de conteúdo eles consomem? Em que plataformas digitais estão? Como se relacionam com as marcas? Uma boa dica nessa hora é a criação de Personas. Uma espécie de “personificação” de seu público. Na maioria das vezes em que vemos uma delimitação de público ela se parece com isso:

Perfil 1: Sexo Feminino | Faixa Etária: Entre 15 e 23 anos | Classe Social: B e C”

Quando pensamos em Personas, esse perfil se transforma em:

Joana, 19 anos, estagiária de uma empresa de tecnologia, começa todos os seus dias com um café e consome constantemente no trabalho e quando está estudando para os trabalhos da faculdade. Presente na maioria das redes sociais ela se sente na obrigação de sempre saber o que está lançando de novo no mercado. Não possui uma renda tão alta, mas ainda recebe ajuda financeira dos pais. Gosta de ser atendida de maneira pessoal e dinâmica quando consome algum tipo de serviço.”

É mais fácil pensar em uma estratégia de comunicação para o Perfil 1, ou para a Joana?

Você deve estar se perguntando como chegar nas informações que você precisa para gerar uma persona que represente bem todo o seu público, não é? Bom, existem várias formas. Ao abrir uma empresa fica difícil ter uma análise dos clientes que vão consumir seu produto ou serviço de cara, mas como se comportam os consumidores do concorrente que mais se assemelha a você? Dentro das pessoas do seu convívio quem se assemelha ao perfil inicial que você visualizou ao pensar seu produto ou serviço? Uma pesquisa de mercado bem estruturada também pode ajudar bastante na hora de realizar esse trabalho.

Iniciativa – É preciso saber a hora de executar.


Não basta apenas planejar e não agir. Uma das etapas mais importantes e difíceis na hora de abrir uma empresa é colocar em prática o idealizado. Fazer acontecer. Entender que não adianta planejar milhões de coisas que não podem ser realizadas de início e nem esperar a quinta lua de Júpiter se alinhar a Saturno para começar. É preciso ter os olhos no horizonte mas os pés no chão, e acima de tudo, começar a andar. A realidade do mercado é dura mas você está preparado.

Durante o processo de planejamento e pesquisa você se muniu de informações que te ajudarão a prever possíveis erros e falhas e evitar a maioria deles. Isso não significa que não vão acontecer problemas, sempre vão. O que difere um sucesso de um fracasso é como você lida com eles. Para isso é importante ter o objetivo principal sempre em mente. O que torna a tomada de decisões um processo bem mais simples, rápido e assertivo.

Equipe – Ninguém faz tudo sozinho.


02

Já foi-se o tempo em que o dono da empresa só vinha coletar seus lucros no fim do mês. Ao abrir uma empresa o gestor se torna o capitão de um navio. Na maioria das vezes é o primeiro a chegar e o último a sair até tudo estar funcionando como planejado. Muitos encararam essa nova prática como um convite ao velho estilo “lobo solitário” mas algo que devemos sempre lembrar é que nenhum homem é um exército.

Você vai precisar de ajuda. Seja com o processo burocrático inicial, seja com o design de seu produto ou marca. É preciso entender que por mais que você entenda de uma área específica algumas pessoas ao seu redor entendem mais do que você em outras. Elas podem ajudar o seu produto final a ser muito melhor assimilado, ou a sua empresa ser bem melhor estruturada em seus sistemas internos. Resumidamente saiba delegar.

A verdade é que você não precisa ser especialista em tudo dentro do seu negócio. Precisa apenas entender o que acontece em todos os lugares. Contrate profissionais de cada área e atinja o melhor em todos os departamentos. Ao mesmo tempo entenda a importância de cada especialidade. Você não precisa saber trocar um freio para saber que ele não está funcionando direito, mas na hora de consertar é bom poder contar com um mecânico de confiança.

Organização de tempo – Saiba dividir seu lado pessoal do profissional


Não permita que problemas pessoais atrapalhem seu negócio. Nem o contrário. É necessário aprender a dividir bem o seu tempo. Ao abrir uma empresa isso provavelmente será um problema recorrente, mas tente eliminá-lo aos poucos. Defina metas diárias e organize horas de trabalho. A cabeça cheia de problemas geralmente só consegue enxergar mais problemas. É preciso saber esvaziá-la para enchê-la novamente, de preferência com soluções.

Maximize seu tempo da forma mais simples possível. Agendas e um bom despertador são excelentes parceiros. Calcule o tempo para fazer tudo que você precisa e assim terá um controle maior sem desperdiçá-lo em ações pouco produtivas.

Você não precisa abrir mão da sexta a noite, ou da viagem no feriado para ser bem sucedido. Podem acontecer momentos que te exigirão isso, mas não deixe que se torne uma constante. Cuide do seu ambiente, de seu corpo e saúde com o mesmo empenho que você cuida do seu projeto. No fim são eles que te dão a estrutura emocional para seguir encarando seus desafios e chegando cada vez mais longe.

Falamos um pouco mais sobre isso em 7 dicas de ouro pra deixar seu dia mais produtivo

Paixão – Ame o que você faz


É um pouco óbvio falar isso mas realmente é muito importante gostar do que você faz. Lembre-se que você terá mais horas trabalhando do que se divertindo. A melhor forma disso funcionar bem é se você se divertir trabalhando. O dia fica muito mais leve e o sono mais tranquilo.

Postagens Recentes
Vamos conversar?

Em breve um de nossos consultores entrará em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt