O que os heróis da Marvel podem te ensinar sobre Arquétipos de Marca?

 em Branding

Segundo Carl Jung, os arquétipos são o conjunto de “imagens comuns”. Essas são referências que se formam no inconsciente coletivo a partir da repetição de uma mesma experiência durante muitas gerações.

Há muito tempo essas “imagens” vêm sendo utilizadas na publicidade com o objetivo de vender mais produtos e serviços; criando padrões de comportamento, gerando necessidades e desejos no público-alvo.

Mas esse recurso não é usado somente pela aqui. Os arquétipos também estão diretamente presentes na literatura, cinema e cultura, com conceitos como o da famosa Jornada do Herói. Mas quais são os arquétipos e como podemos usar esses conceitos para criar marcas melhores e mais consistentes? Nós relacionamos alguns deles com super-heróis da Marvel. Continue aqui para entender melhor.

O Governante


Quem possui o arquétipo do governante está sempre na posição de controle, aquele que comanda. É característico deste arquétipo se posicionar como indivíduo extremamente responsável, e que tem domínio sobre as situações. A estratégia do governador é exercer a liderança; ele tem como dons a responsabilidade e organização. Seu maior medo é o caos.

No caso do rei T’Challa, o Pantera Negra, ele sempre irá se colocar como o melhor, o mais forte de sua nação; aquele que não segue tendências, cria.

Já as marcas que usam o arquétipo do governante tanto podem mostrar que estão no controle da situação, quanto colocar esse controle na mão do cliente; ao dar uma ferramenta de poder a eles.

Um grande exemplo de marca do Governante é a Tigre. Ela sempre posiciona o seu produto como a única solução viável para obras e construções: “Tem que ser Tigre.”

O Amante


Na publicidade, o arquétipo do Amante está fortemente associado a marcas do universo da moda e da beleza estética. Ele cultua o belo, valoriza o romance, o sexo e invoca tudo o que manifeste a atração, admiração e outros prazeres. Marcas que apelam para o desejo gastronômico também se enquadram neste Arquétipo.

O amante tem o dom da paixão, e o comando da “feitiçaria pélvica”. Assim como Star-Lord, para conseguir alcançar seus objetivos ele irá chamar a atenção do seu alvo, apelando para tudo aquilo que ele deseja ao máximo.

O Sábio


Este arquétipo representa a inteligência e confiança; seu objetivo é alcançar a plenitude através do conhecimento e da busca pela verdade. O medo dele é ser ignorante, enganado ou iludido.

O sábio se vê como uma fonte de sabedoria e sente a necessidade de passar isso adiante, assim como um guia, um professor ou mentor. Que é o papel que a Anciã faz no filme do Doutor Estranho.

As marcas que adotam este arquétipo, costumam instigar a busca pelo conhecimento, aptidões intelectuais e o raciocínio. E sempre baseiam suas campanhas em uma busca de se mostrar cada vez mais sumidades em relação ao assunto que abordam.

O Mago


E falando em Doutor Estranho, agora é a vez do arquétipo do mago.

O Mago é aquele que domina as leis que dominam o universo. Dentre todos os arquétipos, ele é aquele que “faz acontecer”, sem mais explicações.

Ele não ensina, ele resolve. As marcas que utilizam este arquétipo, são aquelas que tem capacidade de estimular mudanças; como produtos que curam, relaxam ou aqueles que são altamente tecnológicos e inovadores.

Um grande exemplo do Mago é a Red Bull, “que te dá asasss” para chegar onde você quer chegar e investe pesado em eventos e experiências únicas.

O Fora da Lei


O nome deste arquétipo já define muita coisa, ele não se prende a regras, sua vida é quebrá-las, causar revoluções. Seus maiores dons são a liberdade e a habilidade de articular pessoas que compartilham de seus ideais.

O Justiceiro se encaixa perfeitamente no arquétipo do Fora da lei. Ele não se importa em destruir conceitos, quebrar o status quo e chocar. O que mais amedronta o fora da lei é cair no comum, uma vez que, ele não quer ser apenas mais um, ele quer ser diferente.

É bem comum este arquétipo ser adotado por marcas mais jovens e que buscam ser diferentes; a intenção é quebrar padrões dentro de seu próprio mercado. Uma Fast Food com comida orgânica, por exemplo.

O Cara Comum


Diferente do Fora da lei, O Cara Comum não gosta de expor suas convicções, não se destaca na multidão, mas quer enquadrar-se e sentir-se uma parte integrante do todo. Como o Homem-Aranha.

Às vezes para fazer parte de um grupo, o Cara Comum tem que sacrificar algumas vontades. Seu maior desejo é estar conectado, fazer parte do esquema, por outro lado, seu maior temor é ser rejeitado pelo grupo.

Ele possui o dom da empatia, não é muito vaidoso, e procura se nivelar utilizando virtudes comuns. As marcas que seguem a linha do cara comum, procuram fazer com que haja essa identificação com esses valores de “normalidade”.

Seu lema é: “Todos os homens e mulheres são criados igualmente”.

O Prestativo


O prestativo é aquele que tem como maior desejo proteger os outros do mal, ele ajuda, auxilia e para ele missão dada é missão cumprida. Phil Coulson é um personagem que representa muito bem este arquétipo no universo Marvel.

Suas maiores virtudes são a compaixão e generosidade, ele busca fazer sempre o que puder pelos outros. Seu maior medo é o egoísmo e a ingratidão das pessoas.

Na publicidade este arquétipo é principalmente associado àquelas marcas com atividades à prestação de serviços, tanto para indivíduos, quanto para organizações.

Seu lema é: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”.

O Inocente


O inocente acredita nas ideias positivas, na simplicidade, nas promessas e na redenção. Acima de tudo é um arquétipo bem otimista e tem como seu maior desejo viver no paraíso e ser feliz, e que para conseguir isso ele deve fazer tudo da maneira certa.

Entre suas virtudes estão ser otimistas, ter muita fé e, de qualquer situação, conseguir tirar momentos agradáveis; assim como Baby Groot. Seu medo é estar envolvido em algo errado, e também receber reclamações, assim como uma criança pequena quando desagrada seus pais.

As marcas que adotam este arquétipo costumam usar conceitos de bondade, simplicidade e pureza. E tenta despertar no consumidor um estilo de vida natural, simples e envolto de plenitude.

Seu lema é: “Somos livres para sermos nós mesmos”.

O Criador


Este é um arquétipo que tem um desejo de criar algo de valor; e para fazer isso ele irá trabalhar com bastante aptidão para entregar a sua melhor criação.

O Criador gosta de inovar e tem como virtudes a criatividade e imaginação, que são essenciais na hora de ter ideias para suas criações. Seu maior medo é ter ideias rasas, ser incompetente na sua execução e não entregar algo de valor.

As marcas do Criador levam isso além do campo do conhecimento, é um mantra. Criar novas soluções e entregar as ferramentas certas para permitir que seus clientes expressem verdadeiramente suas ideias e seu potencial são os principais pontos das marcas deste arquétipo.

No mundo da Marvel, o personagem que simboliza bem esse arquétipo é o Tony Stark.

Seu lema é: “Se pode ser imaginado, poderá ser criado”

O Bobo da Corte


Viver a alegria do momento, de forma despreocupada e sem cobranças é o principal objetivo do bobo da corte. Ele tem muita alegria e disposição, para conseguir alcançar seu desejo ele procurar brincar muito e ser bastante agradável.

O bobo da corte não gosta de ser esconder; ele é exibicionista e deseja ser aceito como realmente é: espontâneo e brincalhão. Seu maior medo é ser desagradável e maçante.

No universo Marvel, quem é que apela para o humor e consegue transformar uma situação aparentemente ruim em algo mais descontraído? Se pensou em Deadpool, você está certo.

No marketing este arquétipo combina muito bem com marcas de cerveja, pois, os comerciais possuem um clima espirituoso e divertido.

Seu lema é: “Se eu não puder dançar, não quero fazer parte da sua revolução”.

O Explorador


Ele procura viver grandes descobertas, explorar o mundo. Seu maior desejo é a liberdade. Para conquistar o seu objetivo, ele irá buscar novos caminhos, fugir do tédio e da rotina diária.

Vive em constante movimento, não costuma seguir as regras da vida moderna, além de ser bastante individualista. Seus maiores dons são a autonomia e ambição. E seu maior medo é ficar estagnado em alguma situação ou se acomodar.

Como seria viver em várias formas? Personalidades? Realidades? Marcas do Arquétipo Explorador são aquelas que estão sempre buscando se reinventar e viver novas experiências.

Elas buscam agregar produtos e serviços que falem com outros exploradores. Que os ajudem a fugir da rotina e da mesmice. Um comercial de carro Off Road andando pelas montanhas ou até um clássico monólogo te provocando a “keep walking” são bons exemplos do Explorador.

No universo Marvel, quem tem essa facilidade de viver diferentes personalidades é a Mística.

Seu lema é: “Não levante cercas à minha volta”.

O Herói


Por último temos o herói; cuja seu maior desejo é provar o seu valor na defesa dos fracos e oprimidos, por meio de ações corajosas e enfrentando desafios.

Suas virtudes são a competência, coragem e disciplina, ele nunca abandona o desafio, não importa qual seja a situação. O seu maior medo é ser fraco, vulnerável e ser insuficiente para conseguir alcançar seu objetivo.

Marcas deste arquétipo costumam apelar para o espírito dos seus clientes. Sempre os desafiando a serem melhores nos combates do dia a dia. O Just do It da Nike é um clássico exemplo do Herói, um chamado para armas.

No universo Marvel, quem melhor personifica este arquétipo é o Capitão América.

Seu lema é: “Onde há vontade, há um caminho”.

E então, o que achou dos exemplos? Ficou mais fácil entender como funciona os arquétipos? Deixe seu comentário. Até a próxima!

Postagens Recentes
Vamos conversar?

Em breve um de nossos consultores entrará em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt